terça-feira, 14 de setembro de 2010

Refeição agitada

Brincar muito. Esta é a prioridade na vida de uma criança. Nem poderia ser diferente! Acontece que nem sempre essa prioridade coincide com a dos pais como, por exemplo, a hora das refeições. Por isso, em muitos lares fica decretado “estado de guerra” nesse momento. Não se trata de nada desastroso, mas a criança tem outros interesses que não só o de comer e procura apenas saciar a fome, e não degustar os alimentos.

A frase “filho, come direito” é, certamente, a mais ouvida nessa etapa de inquietude à mesa. E a cena se repete a cada refeição, estressando pai e mãe. A criança, esperta que é, não deixa pra menos. Come com a boca aberta, levanta-se a toda hora, apenas para chamar a atenção. Essa má vontade com a mesa é causada pela tradicional falta de apetite dessa fase aliada à eterna disposição de brincar. Há ainda outras influências que podem causar essa agitação. Uma mudança na rotina da família, como o nascimento de um irmão, empolga e dispersa.

A solução é simples. Cabe aos pais exercer seu papel de donos da situação e repetir a mesma frase de sempre. Aquela que é campeã de audiência nas paradas de sucesso: “Filho, come direito”. Não tem jeito. O comportamento desejado à mesa é uma questão de doutrinação e condicionamento. Não se deve arranjar briga por causa de posturas de gente grande à mesa. O atrativo deve ser sempre a comida. Se a criança não come muito, não é necessário encher o prato de comida. Tornar a refeição interessante, criando um ambiente gostoso, onde ela interaja com a conversa dos adultos, pode ser um chamariz a mais.

Aqui em casa, a hora da refeição é uma hora sagrada. A AnaLu senta a mesa conosco sempre, mas traz sempre algum brinquedo junto. Acho que criar o habito de sentar-se a mesa é mais importante que encher a barriga nessa fase.

Alguns profissionais são contra e dizem que na hora da fome ela vai comer, mas isso não foi escrito por uma mãe. Lógico que se a criança estiver no up da brincadeira não vai sentir fome, então eu sempre levo um lanchinho.

A mesa todos os brinquedos têm seu prato e é brincando que ela criará o habito de se alimentar. Ela nunca foi boa de garfo, come de tudo mas como uma formiguinha, e sabe que ultimamente ela tem se alimentado super bem? Estou tão feliz!!!

PS: acho muito importante não obriga-la a raspar o prato, ela come o quanto quiser.

Um comentário:

Mariana Hart disse...

Aqui em casa Stella e Leo são muito bons de boca(até demais!),Pedro é de fases e graças a Deus está em uma fase ótEma!!Sabe que ele gosta de fazer aas refeições na mesa com a família?!rss...não temos esse hábito,mas estamos mudando por causa dele!
Bjos lindoca!:))

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails