quarta-feira, 1 de setembro de 2010

100 dias, hoje!


Sinheeee, hoje faz 100 dias que eu nasci denovo, que minha rotina mudou, que eu to tão mais feliz e que eu acordei SOZINHA da anestesia.

Faz 100 dias que eu tive minha vida e minha liberdade de volta, não ta 100% conquistada porque ainda passo mal quando dirigo durente muito tempo, o resto? Mato no peito. Opa no peito não, porque ainda sinto um pouco de dor.

Quer conhecer um pouquinho da Miastenia Gravis?


A Miastenia Gravis (MG) é uma doença autoimune da porção pós-sináptica da junção neuromuscular caracterizada por fraqueza flutuante que melhora com o repouso e piora com o exercício, infecções, menstruação, ansiedade, estresse emocional. Tal fraqueza pode ser limitada a grupos musculares específicos ou ser generalizada. A crise miastênica é definida por insuficiência respiratória associada a fraqueza muscular grave.

A incidência da MG é de 1-9 por milhão, havendo discreto predomínio em mulheres. A idade de início é bimodal, sendo os picos de ocorrência em torno de 20-34 anos para mulheres e 70-75 anos para homens.

Na maioria dos pacientes a MG é causada por anticorpos contra receptores de acetilcolina (ACh). O papel destes anticorpos na etiologia da MG foi claramente estabelecido nos anos 70, quando a plasmaferese provou ser eficaz na remoção dos mesmos e na conseqüente melhora funcional por mais de 2 meses. Existem também alterações anatômicas bem estabelecidas, tais como aumento do tamanho da junção neuromuscular e diminuição do comprimento da membrana pós-sináptica.

Por tratar-se de doença de caráter autoimune, outras afecções de mesma natureza podem coexistir em paciente com diagnóstico de MG, devendo ser rastreadas de forma racional, especialmente hipo/hipertireoidismo e doença do timo. Setenta por cento dos pacientes com MG tem hiperplasia de timo e aproximadamente 10% tem timoma – com potencial para comportamento maligno – sendo este mais comum nos pacientes entre 50 e 70 anos de idade.

As complicações clínicas mais importantes da MG são a tetraparesia e a insuficiência respiratória (crise miastênica). A mortalidade dos pacientes com MG é extremamente baixa (1,7 por milhão da população geral) graças aos avanços na área da medicina intensiva.

E eu estou caminhando para a Remissão, se Deus quiser.

Deixo aqui uma taça de champanhe e uma beijoca aqueles que estiveram comigo, torceram, rezaram, doaram e caminharam junto até aqui. Este é só o começo, o meu de coração muitissimo obrigada! Amo vocês!

"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade".

Carlos Drummond de Andrade

5 comentários:

Fabi disse...

Te admiro pela sua força e coragem amiga!
Esses 100 dias são só o começo de uma grande mudança... pq vc merece... estarei sempre torcendo e rezando por vc...
Super bj.

Trícia disse...

Faço das palavras da Fabi, as minhas!!!

Tb admiro você amiga.

Bjinhos!

disse...

...nossa eu só posso dizer o mesmo q a Fabi... admirooo mtooo vc!!!

E tenho certeza que esses 100 dias vao se transformar em milhares de dias!!!

Rezo e torço muito por vc!!!

Bjss

♥ Mamãe da Ana Luiza ♥ disse...

OUnnn coisinhas mais fofas da minha vida!

Mariana Hart disse...

Feliz por vc!! :))

Nunca tinha ouvido falar,talvez por não ser tão comum né!? Vc é uma vencedora! É isso aí! Em frente sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails